A Vida do Siga-me

Chega de distanciamento

Vivemos um momento atípico em nossas vidas, aqui no Brasil já estamos há mais de 2 mês em quarentena e isolamento. Um vírus tem feito muitas pessoas perderem emprego, dinheiro, sono e a própria vida. Esse vírus segue sem uma cura e aterrorizando grande parte das pessoas. Já conversamos anteriormente que o futuro que se atrela a nossa esperança não é, necessariamente, que o vírus será erradicado e a vida de todos voltarão ao normal. Mas a nossa esperança tem que estar firme em apenas uma coisa: Jesus Cristo! (Leia mais aqui).

A morte lenta

Devemos fazer tudo que está ao nosso alcance para mantermos nossa segurança e a das pessoas a nossa volta. É por isso que muitos trabalhos e aulas estão acontecendo online. Entre tantos distanciamentos existe um extremamente perigoso, um distanciamento que também é capaz de gerar uma morte lenta. O distanciamento da Fonte de Vida. E não me refiro ao afastamento dos cultos presenciais, acredito que, dentro do possível, a Igreja de Cristo ao redor do mundo tem feito um excelente trabalho em manter suas ovelhas bem alimentadas. Contudo, quero ressaltar que não existe vida longe daquele que é o provedor da própria vida!

“Pois em Ti está a fonte da vida; na tua luz, vemos a luz” (Salmo 36.9)

Tem se tornado cada vez mais frequente desconfiar da bondade e soberania de Deus em meio ao caos, e com toda essa mudança de rotina e ausência de discipulado presencial, a fé de muitos tem fraquejado. E uma fé fraca abre precedentes para que a mente se adapte a outras ideias e corrompa o coração, levando o ser humano a se afastar cada vez mais do Deus vivo (Hebreus 3.12). Sim, o povo de Deus É de Deus, mas por enquanto vive no mundo e isso requere santificação. Ser separado do mundo para uma finalidade: honrar a Deus. O que só é possível através de uma decisão. Se faz necessário decidir dizer não ao desespero do mundo, a escolher moldar a mente segundo a Palavra de Deus (Romanos 12.1-2).

Aproxime-se com coragem

O próprio Jesus declarou ser a nossa fonte de água viva: “se alguém tem sede, venha a mim e beba. Quem crer em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva” (João 7.37-38). Ao mesmo tempo que se afastar do Senhor é caminhar em direção a morte, se aproximar dEle é mergulhar na própria vida. Isso não quer dizer que os dias ruins se acabarão, no entanto a força para lutar e enfrentá-los virá do próprio Deus que está no controle de todas as coisas. Ao invés de se distanciar com medo, aproxime-se com coragem.

Aproximem-se de Deus, e ele se aproximará de vocês! Pecadores, limpem as mãos, e vocês, que têm a mente dividida, purifiquem o coração” (Tiago 4.8).

Não existe vida longe da fonte da vida, não existe esperança longe da cruz. E me arrisco ao afirmar que pior do que morrer com um vírus, é morrer sem Jesus. Por que? Simples, e extremamente maravilhoso, porque Jesus veio para nos dar a VIDA, e vida em abundância (João 10.10). O que isso significa?

“Então Jesus declarou: — Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá. E todo o que vive e crê em mim não morrerá eternamente. Você crê nisto?” (João 11.25-26).

JG

2 comentários em “Chega de distanciamento”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s