Devocional

Servir

Seja a atitude de vocês a mesma de Cristo Jesus, que, embora sendo Deus, não considerou
que o ser igual a Deus era algo a que devia apegar-se; mas esvaziou-se a si mesmo, vindo a ser servo, tornando-se semelhante aos homens.” (Filipenses 2.5-7)

Somos encorajados constantemente a sermos servos, mas para que isso se torne uma verdade em nossas vidas, precisamos entender o que é servir. Ao procurar pelo significado de servir encontrei as seguintes definições: trabalhar em favor de algo ou alguém; fazer as vezes de criado de alguém; ser uma pessoa adequada às necessidades de alguém; ser útil, conveniente, ou adequado para alguém. Se eu parasse o texto por aqui acredito que já seria de grande valia para nós. Todavia já que tocamos nesse assunto gostaria de me aprofundar um pouco mais.

Por que eu preciso servir?

A disposição em servir nasce quando aceitamos nossa identidade. Fomos criados para a glória de Deus. Desde o início da criação o homem foi chamado para o serviço, “assim Deus criou o ser humano à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. E Deus os abençoou e lhes disse: — Sejam fecundos, multipliquem-se, encham a terra e sujeitem-na. Tenham domínio sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus e sobre todo animal que rasteja pela terra.” (Gênesis 1.27-28). Servir também faz parte da nossa identidade, glorificamos ao Senhor através do serviço. Em Efésios capítulo 2, verso 10, Paulo afirma “pois somos feitura dele, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas.” (grifo do autor).

Dessa maneira servir a Deus é diferente de servir o reino desse mundo, não é um “trabalho” penoso e escravo, na verdade somos chamados a servi-Lo com alegria (Salmo 100.2). Essa alegria tem por base que não servirmos porque precisamos atender as necessidades do Senhor, isso porque Deus “não é servido por mãos humanas, como se precisasse de alguma coisa, pois ele mesmo é quem a todos dá vida, respiração e tudo mais.” (Atos 17.25).

Se Deus já tem tudo o que eu vou fazer?

“Porque tive fome, e vocês me deram de comer; tive sede, e vocês me deram de beber; eu era forasteiro, e vocês me hospedaram; eu estava nu, e vocês me vestiram; enfermo, e me visitaram; preso, e foram me ver.” — Então os justos perguntarão: “Quando foi que vimos o senhor com fome e lhe demos de comer? Ou com sede e lhe demos de beber? E quando foi que vimos o senhor como forasteiro e o hospedamos? Ou nu e o vestimos? E quando foi que vimos o senhor enfermo ou preso e fomos visitá-lo?” — O Rei, respondendo, lhes dirá: “Em verdade lhes digo que, sempre que o fizeram a um destes meus pequeninos irmãos, foi a mim que o fizeram.” (Mateus 25.35-40).

Deus realmente já tem tudo de que precisa, mas nosso próximo ainda não. E assim servimos a Deus quando estendemos a mão para quem precisa.

Como eu posso servir?

Sirvam uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu, como encarregados de administrar bem a multiforme graça de Deus.” (1 Pedro 4.10). Não existe uma regra sobre como servir, a cada um foi dado um dom diferente. E ainda que você não saiba qual o seu dom, você simplesmente pode usar uma pergunta para nortear o seu servir: “O que essa pessoa precisa?” ou “Como eu posso ser útil com o que eu tenho e sei fazer?”. Você pode preparar uma refeição para alguém, chegar mais cedo e ajudar a organizar a igreja ou ir embora mais tarde e ajudar a limpar, investir em discipular alguém, se oferecer para ser carona dos que precisam. Existem diversas maneirar como sua vida pode ser útil, coloque-se diante do Senhor e deixe que Ele te conduza.

“Portanto, irmãos, pelas misericórdias de Deus, peço que ofereçam o seu corpo como sacrifício vivo, santo e agradável a Deus. Este é o culto racional de vocês. E não vivam conforme os padrões deste mundo, mas deixem que Deus os transforme pela renovação da mente, para que possam experimentar qual é a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.
Porque, pela graça que me foi dada, digo a cada um de vocês que não pense de si mesmo além do que convém. Pelo contrário, pense com moderação, segundo a medida da fé que Deus repartiu a cada um. Porque assim como num só corpo temos muitos membros, mas nem todos os membros têm a mesma função, assim também nós, embora sejamos muitos, somos um só corpo em Cristo e membros uns dos outros. Temos, porém, diferentes dons segundo a graça que nos foi dada: se é profecia, seja segundo a proporção da fé; se é ministério, dediquemo-nos ao ministério; o que ensina dedique-se ao ensino; o que exorta faça-o com dedicação; o que contribui, com generosidade; o que preside, com zelo; quem exerce misericórdia, com alegria. O amor seja sem hipocrisia. Odeiem o mal e apeguem-se ao bem. Amem uns aos outros com amor fraternal. Quanto à honra, deem sempre preferência aos outros. Quanto ao zelo, não sejam preguiçosos. Sejam fervorosos de espírito, servindo o Senhor. Alegrem-se na esperança, sejam pacientes na tribulação e perseverem na oração. Ajudem a suprir as necessidades dos santos. Pratiquem a hospitalidade. Abençoem aqueles que perseguem vocês; abençoem e não amaldiçoem. Alegrem-se com os que se alegram e chorem com os que choram. Tenham o mesmo modo de pensar de uns para com os outros. Em vez de serem orgulhosos, sejam solidários com os humildes. Não sejam sábios aos seus próprios olhos. Não paguem a ninguém mal por mal; procurem fazer o bem diante de todos. Se possível, no que depender de vocês, vivam em paz com todas as pessoas.” (Romanos 12.1-18)

Que sua vida seja um sacrifício de aroma agradável ao Senhor!

JG

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s