Ser cristão na teoria é algo tão aparentemente bonito, afinal pregamos o amor ao próximo, excelência em tudo que se tem a fazer. Contudo, tenho a leve impressão que na prática as coisas não são exatamente assim, digo as premissas devem continuar sendo absolutas e verdadeiras, mas nossas ações acabam sendo influenciadas pelo mundo e, muitas vezes, por temer o que irão pensar de nós. A verdade é que para ser cristão e viver o evangelho é preciso levantar e sair dessa zona de conforto que nos impede de sermos pequenos Cristos vivendo na terra.

Ler os cinco capítulos da carta de Tiago é tão encorajador, concordo que é meio dolorido também, receber exortações sempre mexe com nosso ego. Mas quando penso que Deus se importa tanto que deixou um guia de ações práticas para que possamos viver de uma maneira digna e rendendo glórias a Ele, eu fico maravilhada! E em seu último capítulo, Tiago trás alguns temas a tona novamente.

Onde estabelecer meus valores…

Do versículo 1 ao 6, somos lembrados de algo que esquecemos tão facilmente: não levamos nada dessa terra quando morremos. Nenhum bem material que eu possa acumular nesse mundo se compara com o que Deus tem guardado para os seus filhos no céu. Aquilo que eu adquiro aqui, fica aqui sujeito a ser destruído, devorado e consumido pelo tempo. Por isso, os meus valores e os meus esforços devem estar focados naquilo que é eterno. Não tem problema você economizar, construir coisas aqui na terra, o pecado está em viver em função disso, deixar que isso se torne um ídolo em seu coração. Aquilo que eu mais estimo deve ser o meu relacionamento com o Senhor, porque isso sim é eterno.

Seja paciente

Tiago também nos trás de volta ao que ele já falou no primeiro capítulo, ter paciência e ser perseverante em todas as situações. Eu só consigo ser paciente e esperar a vinda do Senhor, quando não haverá mais sofrimento nem pecado, se eu fortalecer o meu coração. Sim, mais uma vez Tiago coloca o coração como a “fonte” dos problemas, mas essa é a verdade: “Acima de tudo, guarde o seu coração, pois dele depende toda a sua vida” (Provérbios 4.23). Fortalecer o nosso coração é lembrá-lo diariamente das boas novas, fazê-lo entender que ele não está no comando.

Quais são as ações práticas para as minhas emoções?

Tiago deixa claro, do verso 13 ao 20, que existem duas principais atitudes que nos ajudam a responder a qualquer sentimento que possamos ter, são elas: o poder da oração e o poder da comunhão. Já sabemos que nossa oração é atendida quando a fazemos com a motivação correta, o autor esclarece isso ao dizer que a “oração do justo é poderosa”. A nossa justiça diante de Deus não é fruto das nossa boas ações, mas ela vem da nossa crença e total dependência de Jesus como nosso único Salvador. Entender a nossa justificação faz nossas orações serem intencionais, poderosas e eficientes. A oração é o nosso contato direto com um Deus que ouve e responde. Não subestime o seu relacionamento com Deus, ao contrário aproxime-se ainda mais dele e se deleite no Deus do impossível.

O poder da comunhão é o que nos faz um só corpo, é o que nos faz igreja e noiva de Cristo, ter com quem compartilhar as conquistas e as dores da vida, ter alguém para abraçar, para receber oração, conselhos… desfrutar disso é desfrutar do carinho e consolo de Deus através de mãos humanas. Mas cuidado, o evangelho não é sobre receber, é mais do que isso, é sobre dar! Deus entregou Jesus por nós, então esteja disposto a entregar sua vida para consolar e orar por alguém. Por isso Tiago nos aconselha a confessarmos nosso pecado uns aos outros. Admitir um pecado é (ao meu ver) o maior ato de humilhação, porque é preciso colocar o orgulho no chão, matar o ego, estar disposto a ouvir uma exortação e pronto para mudar. Ao fazer isso para um irmão em Cristo os laços de comunhão são apertados, e conseguimos cumprir o chamado para sermos um, a fim de que o mundo possa crer.

Começamos essa série falando que essa carta era cheia de ações práticas para viver a salvação que um dia recebemos. E agora chegamos ao fim de Tiago, mas se tem uma coisa que aprendemos com a Bíblia é que o fim é apenas o começo. Vá viver o evangelho, eu te desafio.

JUST DO IT!

JG