Sonhos, metas, planos e objetivos, é incrível como temos a capacidade de planejar o futuro e ficar fantasiando sobre como serão as coisas. Não me entenda mal, devemos sim nos planejar e nos preparar (seja financeiramente ou mentalmente), devemos ter organização e metas sim, mas é fácil demais para o nosso coração abrir as asas e voar, achando que as coisas dependente apenas do nosso querer.

É por isso que Tiago segue falando no capítulo quatro, verso 14: “Vocês nem sabem o que lhes acontecerá amanhã! Que é a sua vida? Vocês são como a neblina que aparece por um pouco de tempo e depois se dissipa“. O fato é que em nenhum momento o amanhã nos foi prometido, ao contrário somos encorajados a viver o hoje e a lidar com o agora, “Portanto, não se preocupem com o dia de amanhã, pois o amanhã trará os seus cuidados; basta ao dia o seu próprio mal” (Mateus 6.34). Ser ansioso pelo amanhã e planejar sem levar o Senhor em consideração é uma cilada do maligno que tem por objetivo nos afastar da dependência e confiança em Deus.

Deus é a base da nossa confiança em relação ao futuro “ao invés disso, deveriam dizer: “Se o Senhor quiser, viveremos e faremos isto ou aquilo” (v.15). Tiago condena o fato de pessoas que se dizem crentes negarem Deus nas suas ações, como por exemplo, traçar todo um plano e pedir apenas que o Senhor dê a bênção final, querendo que o Criador de todas as coisas se submeta aos seus objetivos e planejamento, quando na verdade eles é quem deveriam se submeter ao querer de Deus. O mundo que não conhece a Deus faz planos como se fossem viver para sempre. Devemos nos lembrar que estamos no mundo sim, mas não somos desse mundo, não devemos nos comportar como habitantes permanentes da terra.

Agora, sabemos o que fazer, se não fizermos estaremos pecando, não viva como se Deus não existisse.A atitude de um cristão deve ser sempre colocar o Senhor a frente, e isso na prática é saber que nem sempre os planos que o nosso coração faz combinam com a forma como Deus guia nossas vidas, o que deve gerar um coração grato por ter um Pai que sabe o que é melhor para seus filhos.

“Portanto, aquele que sabe que deve fazer o bem e não o faz, nisso está pecando”
Tiago 4.17

JG