O mundo afirma que para vencer a baixo autoestima de uma vez por todas você precisa se amar, achar seu valor e se apegar a isso com toda sua força. Já entendemos no texto anterior que “você é linda” não é o que elas precisam ouvir (clique para ler o texto sobre baixo autoestima), o que então elas precisam ouvir ou fazer para acharem seu valor ou terem alguma estima?! Não precisamos ir muito longe, basta procurar na internet sobre o tema que diversos links diferentes irão surgir indicando os melhores livros sobre amor próprio, ou os 10 passos para tomar posse do seu valor. No fim, são diversos títulos para dizer a mesma coisa: você precisa se amar!

A origem da autoestima

Se ter uma boa autoestima é a solução para uma baixa autoestima, precisamos voltar e entender qual é a sua origem. O primeiro livro da Bíblia, Gênesis capítulos 1 e 2, relata como Deus criou o mundo, os animais, o homem e a mulher. Mas é no capítulo 3 que as coisas complicam, quando a serpente de maneira astuta e maligna começou a indagar Eva sobre o que Deus realmente havia dito, o que Ele permitia ou não. Eva não foi enganada porque ela não sabia, pelo contrário ela era bem informada a respeito do que o Senhor havia ordenado, mas mesmo assim ela deu ouvidos a serpente. No versículo 6, o motivo pelo qual Eva se deixou ser enganada é revelado, “quando a mulher viu que a árvore parecia agradável ao paladar, era atraente aos olhos e, além disso, desejável para dela se obter discernimento, tomou do seu fruto, comeu-o e o deu a seu marido, que comeu também” (grifo do autor).

Eva passou a pensar mais sobre ela e o que seria bom para ela, do que sobre o seu Criador, o ” reino do eu” entrou em cena para afastá-la do Reino dos Céus. A serpente mexeu com o ego da Eva dizendo: “Certamente não morrerão! Deus sabe que, no dia em que dele comerem, seus olhos se abrirão, e vocês serão como Deus, conhecedores do bem e do mal” (cap 3.4-5; grifo do autor). Eva não se tornou como Deus, infelizmente ela se esqueceu que Deus já a havia feito segundo sua imagem e semelhança (Gênesis 1.27). Uma visão mais elevada do ego de Eva resultou em uma visão mais baixa de quem Deus é.

O falso mandamento de amar a si mesmo

Podemos dizer que amar a si mesmo é sinônimo de uma alto autoestima, ou simplesmente da mera autoestima. Gostaria de chamar sua atenção para a definição de estima que encontrei em um dicionário: “admiração e respeito que se sente por alguém, advindos do reconhecimento de seu valor moral, profissional, etc”. Sendo assim, o amor próprio (o “eu” em primeiro lugar) assume como verdade que eu tenho um valor diferente dos outros, que eu mereço mais do que os outros. Não adiante usar Mateus 10.31 que diz “vocês valem mais do que muitos pardais”, porque esse verso está dentro de um contexto maior, em que Jesus encoraja seus seguidores a não terem medo de o seguirem publicamente, porque se Deus cuida até dos pássaros como não cuidaria dos seres humanos criados a imagem e semelhança do próprio Deus?! Ainda dentro do tópico “meu valor” é importante ressaltar que não temos valor algum que não seja a cruz. É apenas no sacrifício de Cristo que o nosso valor é achado, não em algo que nós fazemos porque somos bons, mas em algo que Deus fez porque Ele é Santo, justo e bom. (Esse trecho foi tirado do nosso texto O falso mandamento de amar a si mesmo)

Jesus nos deixou dois mandamentos “ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento. Este é o primeiro e maior mandamento. E o segundo é semelhante a ele: Ame o seu próximo como a si mesmo” (Mateus 22.37-39). O foco do segundo mandamento não é o amor próprio e sim o amor ao próximo. Não quero dizer que você deve se odiar, lógico que devemos ter amor por quem somos, mas esse amor deve vir de sabermos que Deus nos fez a sua imagem e semelhança. Deus não nos ama porque somos seres amáveis, Ele nos ama porque Ele é amor! O amar a si mesmo não deve ser uma idolatria.

Não precisamos da autoestima

Será que autoestima é realmente a cura? Definitivamente não! A autoestima é um pecado que tem sido romantizado pela mídia. O mundo, assim como a serpente, tem uma “capacidade” maligna de convencimento. Não deixe a sua mente ser corrompida. O único que é digno de receber louvor e estima é o Senhor. Apegue-se com mais firmeza à verdade, verdade sobre quem você é, Paulo já nos advertiu: “ninguém tenha de si mesmo um conceito mais elevado do que deve ter; mas, pelo contrário, tenha um conceito equilibrado” (Romanos 12.3). Não precisamos da autoestima, precisamos do conhecimento de Deus. Há uma esperança para seu coração ferido, há uma esperança para seu reflexo distorcido. A solução é matar seu ego na cruz com Cristo, e ressuscitar para um nova vida com Ele, uma vida guiada pelos conselhos do Espírito Santo e pelo poder de Deus. “Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor” (2 Coríntios 3.18).

A esperança para o seu reflexo distorcido é começar a viver para refletir a glória de Deus.

JG