Quer as pessoas acreditem em Deus ou não, é fato que o calendário é dividido em anos antes do nascimento de Cristo (AC) e depois do nascimento (DC). Mas o que muitos não sabem é que 5 anos antes de Cristo, Jesus nasceu. Estudiosos apontam que houve um pequeno erro de cálculo quando Dionisio, um monge propôs que o calendário fosse datado como Antes e Depois de Cristo. Isso porque segundo historiadores, o rei Herodes, que mandou matar todas os bebês de 0 a 2 anos quando soube que Jesus havia nascido, morreu 4 anos aC, enquanto Jesus ainda era um menino, sendo assim o nascimento de Jesus teria acontecido entre 4 e 7 anos antes de Cristo. Mas não se preocupe, isso nada mais é do que uma curiosidade histórica.

O que é realmente importante é o impacto do antes e depois de Cristo nas nossas vidas. Esse ano o Senhor me proporcionou passar essa época do ano nos Estados Unidos, praticamente o coração do natal. E tem sido incrível, as pessoas realmente levam essa época a sério aqui, as roupas de natal, as decorações nas casas, as luzes mais lindas que eu já vi, os doces natalinos e os presentes. Parece realmente um daqueles filmes de Natal da Netflix. Entretanto, isso não vale de nada se o natal for apenas uma época de festas e não um lembrete constante da esperança eterna.

Para compreender a beleza do natal precisamos primeiro entender uma horrível razão pela qual Jesus veio: eu e você, pecadores no pior grau. Romanos capítulo 3, verso 10 afirma que “não há um justo, nem um sequer” e o verso 23 completa dizendo “porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus”, antes de Cristo todos estávamos destinados a viver uma vida longe da presença de Deus, e mais do que isso morrer física e espiritualmente passando eternidade em dor e sofrimento. Nós antes de Cristo somos a parte feia do natal, o pecado tem a capacidade de pegar algo bom criado por Deus e corromper, satanás fez isso com Adão e Eva e continua a fazer nos dias de hoje, de maneira sutil e quase imperceptível. Ele distorce as verdades ditas pelo Pai e nos persuade a acreditar em mentiras que nos levam para longe de Deus.

A beleza do natal consiste na fidelidade de um Deus que cumpre suas promessas, que por livre e espontânea vontade decide nos amar incondicionalmente a ponto de enviar seu único filho para, em nosso lugar, nos redimir diante do Pai, “sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus” (Romanos 3. 24). Ao contrário do que se acredita a parte humilhante para Cristo não foi a morte de cruz, mas o simples fato de nascer como ser humano. Isso porquê a característica intrínseca de Deus é ser Senhor e a do homem é ser servo. Então primeiro Deus se fez homem, e Jesus como homem se tornou o servo perfeito, conforme Filipenses 2. 1- 8.

Antes de Cristo a minha vida era vazia, dominada pela pecado e escura, eu estava destinada a morte e a culpa. Minha vida depois de Cristo tem um propósito, tenho perdão e livre acesso ao Pai. O nascimento de Jesus na minha vida me trouxe luz, esperança de que Ele voltará, vida e vida em abundância. Que essa seja uma verdade na sua vida também, e que o natal não seja só uma época do ano, mas que te lembre todos os dias da nossa esperança eterna, o bebê da manjedoura voltará.


Nem as luzes mais brilhantes do natal são capazes de roubar a glória do Deus que nasceu na manjedoura em nosso favor”

J.G