(Antes de ler o texto, gostaria que refletisse e orasse em cima desse versículo “Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça, para que o homem de Deus seja apto e plenamente preparado para toda boa obra” 2 Timóteo 2.16-17)

            Seria muito fácil começar esse artigo com uma lista de versículos que mostram o quanto Deus condena a prática de adivinhação e crença nos astros. Na verdade, Ele dá nome à essa prática: feitiçaria. Podemos ver apenas um que está em Deuteronômio 18.10-14 “Não permitam que se ache alguém entre vocês que queime em sacrifício o seu filho ou a sua filha; que pratique adivinhação, ou dedique-se à magia, ou faça presságios, ou pratique feitiçaria ou faça encantamentos; que seja médium ou espírita ou que consulte os mortos. O Senhor tem repugnância por quem pratica essas coisas, e é por causa dessas abominações que o Senhor, o seu Deus, vai expulsar aquelas nações da presença de vocês. Permaneçam inculpáveis perante o Senhor, o seu Deus. As nações que vocês vão expulsar dão ouvidos aos que praticam magia e adivinhação. Mas, a vocês, o Senhor, o seu Deus, não permitiu tais práticas” (grifo meu). Só por esse texto podemos ver como esse é um assunto antigo e muito sério para Deus. E caso você esteja pensando: “Mas signo não é adivinhação, muito menos presságio” (definição de presságio: fato ou sinal pelo qual se julga adivinhar o futuro; prenúncio, agouro), então eu te aconselho a dar uma olhada em qualquer definição de horóscopo. Provavelmente você achará algo como isso “Ao definir uma referência fixa para a observação dos astros, o zodíaco impulsionou o surgimento dos horóscopos individuais com mapa astral, uma análise do céu na hora do nascimento que, supostamente, traz revelações sobre a pessoa e seu destino (link). Ou talvez você pense que só porque está no antigo testamento não tem “nada a ver”, então eu recomendo a leitura de Atos 16, que narra o episódio que havia uma mulher com um espírito da adivinhação e o que Paulo fez? Expulsou aquele espírito do corpo da mulher.

            Sendo assim, horóscopo é sim uma forma de adivinhação. Mas, meu objetivo não é provar isso, minha maior preocupação na verdade, é quais serão as consequências que acreditar nisso trará para a sua vida. A Palavra de Deus é bem clara quando diz que não podemos servir a dois senhores ao mesmo tempo (Mateus 6.24), sendo assim você não pode acreditar no Deus que tem o domínio de todo o universo e também acreditar que a posição do sol tem o poder para determinar qualquer coisa em relação a sua vida.  Já que não é possível acreditar em dois senhores a Bíblia afirma que “quem crê no Filho tem a vida eterna; já quem rejeita o Filho não verá a vida eterna, mas a ira de Deus permanece sobre ele” (João 3.36). Minha maior preocupação é que você esteja debaixo da ira de Deus. Que destino triste!

            E agora é sua vez de falar: “Ah, mas eu não acredito, na verdade eu só falo para brincar, porque realmente tem coisas que fazem sentido, mas é só brincadeira”. Então a coisa é realmente mais séria do que eu pensava. Se você acredita no Deus que criou céus e terra como pode brincar com algo que (como já vimos) é abominável para Ele?!  Eu peço que se lembre o que Deus nos diz acerca do diabo, ele é enganador (2Coríntios 11.14), pai da mentira (João 8.44) e está ao nosso redor procurando apenas uma oportunidade para nos atacar (1Pedro 5.8) e nos levar para mais longe de Deus. Você há de concordar que é uma armadilha incrível, criar uma crença que faça sentindo para te deixar dividido? Para te deixar naquela situação: eu não acredito, mas que faz sentido faz! Não tenham a mente dividida, repito, não tenham a mente dividida, mas purifiquem o coração (Tiago 4.8b). É claro que tem problema se você não acredita, mas “apenas brinca”, Como o louco que atira brasas e flechas mortais, assim é o homem que engana o seu próximo e diz: ‘Eu estava só brincando!’” (Provérbios 26.18-19).  Não sei se consigo ser mais clara que isso, uma vez que acreditamos em Deus e em sua Palavra, também cremos que devemos a Ele toda nossa obediência, devemos ser cheios de Deus, cheios do Espírito Santo de Deus (Efésios 5.18). Sabe aquele ditado “A boca fala do que está cheio o coração”? Então, ele é bíblico e se encontra no livro de Mateus capítulo 12, versículo 34. Se estamos cheios do Espírito Santo não teremos tempo para falar sobre signos, ainda que seja de brincadeira.

             Viva baseado no que a Palavra de Deus diz, em nenhum trecho da Bíblia encontra-se versos que falem que os astros (seja ele qual for) têm o poder de definir a sua personalidade. Na verdade, é bem o oposto disso: “Disse Deus: ‘Haja luminares no firmamento do céu para separar o dia da noite. Sirvam eles de sinais para marcar estações, dias e anos, e sirvam de luminares no firmamento do céu para iluminar a terra’. E assim foi. Deus fez os dois grandes luminares: o maior para governar o dia e o menor para governar a noite; fez também as estrelas. Deus os colocou no firmamento do céu para iluminar a terra, governar o dia e a noite, e separar a luz das trevas. E Deus viu que ficou bom” (grifo meu, Gênesis 1.14-18). Deus é mesmo soberano e incrível, se você ler Gênesis 1, verá que a narração dos fatos é bem objetiva, Deus dá uma ordem, a “coisa” acontece e pronto. Mas, quando chegamos aos luminares, tenho a impressão que Ele se delonga, chegando a ser levemente repetitivo, ao definir a função dos mesmos.

               Por fim, gostaria de dizer que se ainda assim você tem alguma dúvida, saiba que você está colocando em cheque a sua própria fé em Cristo, afinal, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos (Gálatas 11.1), e ainda mais, ao limitar cada personalidade a um mês, à lua ou ao sol, você está subestimando a criatividade de  Deus ao criar o homem. “Então disse Deus: ‘Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança’ […] Criou Deus o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou” (Gênesis 1. 26-27).  E agora peço licença para usar e grifar as palavras do apóstolo Paulo, e espero que de alguma forma, essas palavras alcancem o seu coração:

 “Portanto irmãos, rogo-lhes [um grito de desespero] pelas misericórdias de Deus que se ofereçam em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus; este é o culto racional de vocês. Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus” Romanos 12.1-2

JG