Tentação, se até Jesus sofreu quem sou para ser exceção?!

Talvez você esteja pensando quem sou eu para escrever sobre tentações, ou imaginando que esse texto é uma lição de moral. Eu não sou ninguém além de uma cristã que é tentada todos os dias e em várias áreas da minha vida. Primeiro vamos quebrar esse tabu de que tentação está apenas ligada a área sexual e das drogas/bebidas, e para esclarecer isso segue um pedacinho do dicionário: “Tentação: Ato ou efeito de tentar; movimento interior que nos instiga a fazer o mal; apetite, desejo violento. Deixar-se seduzir. Por à prova; …”

Em Primeira João capítulo 2 versículo 16 temos o seguinte texto:

“Pois tudo o que há no mundo — a cobiça da carne, a cobiça dos olhos e a ostentação dos bens — não provém do Pai, mas do mundo.”

Cobiça: desejo (ter prazer em algo) natural do ser humano. Então você logo pensa, cobiça não é pecado, certo? Bom, é desejo natural do ser humano algumas coisas, ter prazer em algumas coisas, por exemplo: dormir e comer. Agora quando você pratica a gula ou a preguiça você está pecando porque já não está mais de acordo com o que a Palavra de Deus diz.
Concluímos a primeira parte, desejos não são pecados desde que estejam dentro da vontade de Deus.

Os textos de Lucas 4:1-13 (e Mateus 4:1-11) narram o episódio onde Jesus é tentado por Satanás no deserto. É interessante observar quais eram as intenções de Satanás e qual foi a reação de Jesus. Satanás tenta Jesus em todas as áreas descritas no texto de Primeira João (cobiça da carne, dos olhos e ostentação de bens), e Jesus em todas as vezes responde (muito sabiamente) baseado nas Escrituras. Em uma das tentativas de Satanás ele pede para que Jesus o adore, se ajoelhe diante dele, pois ele sabia que bastava uma vez que Jesus o adorasse para tirar Jesus do caminho da Cruz, e Jesus mas uma vez retruca com a própria Palavra de Deus.
Agora quero te dizer porque isso está relacionado a você e a mim, em todas as áreas de nossas vidas seremos tentados, não importa onde você esteja ou como você esteja (se Jesus, que é Jesus, nunca pecou e vivia em perfeita comunhão com Deus foi tentado quem somos nós para não ser), contudo sempre poderemos escolher como responder a tentação. Outro ponto em questão é, que ao nos oferecer “as coisas” (em meio a tentação) Satanás que negociar nossa adoração – uma rota fora da cruz. O problema não é (querer) obter as coisas, e sim o que fazemos com nossa adoração para que isso aconteça.
Tudo que queremos conquistar tem que passar pela cruz, e lembrem-se queridos nós somos tentados em nossos desejos naturais. Não deixe que um desejo natural se torne pecado, não abra essa brecha para o inimigo. Combata a tentação com fé em Cristo que já venceu o mundo, mas não se esqueça que a fé é uma musculatura espiritual que precisa ser trabalhada dia após dia, e as tentações e tribulações (falaremos nelas em outra oportunidade) são exercícios.

Eu governo os meus desejos ou eles me [des]governam?
Deus provê escape em meio a tentação, tenha fé!
1 Coríntios 10:13  ♥

JG

(texto baseado na pregação do Daniel Knop, 2013)

Canção em meio a tentação – Banda SoNatural