Quando Jesus nos diz em Marcos capítulo 16 versículo 15 ” Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura” é importante pensarmos um pouco mais sobre isso, antes que acabe virando mais uma frase de efeito. “Evangelho” é um termo com significado religioso e se refere à mensagem de salvação pregada por Jesus Cristo. É uma palavra de origem grega que significa “Boa-nova”. Evangelizar é o ato de divulgar a mensagem de Cristo e evangelista é aquele que prega o evangelho”. Queridos, o mundo está gritando por socorro, clamando por alguém que lhes apresente a verdade, e tudo o que vemos e ouvimos é “Jesus é amor” “Ele te amou” “Deixa Jesus entrar em sua vida”, então parei para pensar, como podem aceitar Jesus como Salvador se não reconhecem quem são diante dEle?

Não me entendam mal, com toda certeza devemos mostrar e falar do amor de Cristo (e vive-lo principalmente), mas acredito que quando formos evangelizar nada mais justo e correto do que mostrar os dois lados da salvação: “A podridão do homem” e “A Graça de Deus”. Não é simplesmente chamar Jesus para morar em nosso coração, é reconhecer quem somos sem Ele e o que podemos ser com Ele, e a partir dai tomar a maior decisão de nossas vidas. É isso que devemos mostrar para aqueles que não conhecem a Deus, falar que uma vida sem Deus é uma vida triste, de ilusões, lágrimas e solidão, na verdade uma vida sem Deus não é uma vida é uma morte. Mostrar que o pecado está com o ser humano desde que ele nasce e o seu coração é voltado para o mal, que os desejos da carne nos fazem seguir por caminhos de infelicidade, nos fazem mergulhar de cabeça no mundo do pecado, nos iludem dando alegria e prazeres momentâneos, e mesmo que muitas vezes não consigamos ver essa realidade podemos sentir em nosso ser um vazio que nada consegue completar.

 É importante que logo após apresentarmos essa visão  falemos que apenas uma pessoa pode nos dar novo fôlego de vida e nos aproximar de Deus: Jesus Cristo, que mesmo não cometendo nenhum pecado morreu pelos nossos, mediante a Graça de Deus, um dom divino, citar o texto de João 3:16 é uma ótima  escolha para sustentar esse argumento.  E uma vez que reconhecemos isso, é necessário o arrependimento e o convergir de nossos caminhos, devemos negar a nós mesmo e tomar nossa cruz DIARIAMENTE, ou seja, morrer para o pecado todos os dias (Lucas 9:23), o que não será uma coisa fácil de se fazer, será uma luta constante até o dia de nossa morte, muitas vezes iremos fraquejar mas vale a pena por saber que Jesus já venceu o mundo (João 16:33).

Longe de mim querer ensinar como se deve pregar o evangelho, só acho que já está na hora de mostrarmos que aceitar Cristo e segui-lo é a maior decisão que alguém pode fazer, e tem que ser feita racionalmente. Quando reconhecemos que sem Deus nada somos e que Jesus é a vida, nos tornamos livres para nos entregar ao mais lindo e verdadeiro sacrifício: A Cruz! Se acreditamos que a Bíblia é a verdade de Deus para nós, paremos de suavizá-la, se a verdade dói, deixa doer, o amor de Cristo é suficiente para curar um coração em dor.

“Nunca suavize o Evangelho. Se a verdade ofende, então deixe que ofenda. As pessoas passam toda sua vida ofendendo a Deus; deixe que se ofendam por um momento.”
– John MacArthur

JG